Na concepção dos sistemas agroflorestais existem diferentes enfoques: desde aqueles que tratam basicamente de consórcios simples, cuja lógica é a mesma da monocultura, da competição e que se preconiza a combinação de algumas espécies para aproveitar melhor os fatores de produção, os insumos e a mão-de-obra, tendo uma espécie florestal como componente do sistema, em conjunto com espécies agrícolas; e outros, como os quintais biodiversos, mais complexos, que se fundamentam em outra filosofia, buscando os princípios na própria floresta (PENEIREIRO, 2014).

Categoria: 
Outros
Autor(es): 
Edmar Ramos de Siqueira
Pedro Zucon Ramos de Siqueira
Marília Andrade Fontes
Jorge Enrique Montalván Rabanal
Ano: 
2015
Páginas: 
21
AnexoTamanho
PDF icon 54 Documentos 190.pdf362.72 KB