Intercâmbio empondera jovens agricultores de Alagoas

Créditos imagem: 
Arquivo pessoal

No Nordeste brasileiro, o associativismo tem feito diferença na vida de jovens rurais. A Cooperativa Agropecuária Regional de Palmeira dos Índios (Carpil) é um exemplo. Em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e com o apoio da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), a Carpil realiza há 16 anos um intercâmbio tecnológico e sociocultural com agricultores familiares jovens de Alagoas. 

Em 2017, este intercâmbio acontece em fevereiro. Serão 13 dias de viagem e a estimativa é percorrer 8.400 quilômetros entre os estados de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Paraná e São Paulo. Os 40 participantes (20 produtoras e 20 produtores) já foram selecionados e vão compor a comitiva que conta ainda com 28 parceiros e técnicos e dirigentes cooperados da Carpil. Eles terão a oportunidade de participar do Show Rural Coopavel 2017, em Cascavel (PR). 

Os intercambiastes vão visitar entidades, cooperativas e assentamentos que desenvolvem projetos inovadores na agricultura familiar, incluindo Empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emateres), previamente selecionados. Também vão conhecer produções orgânicas que poderão servir de modelo para o desenvolvimento sustentável de suas propriedades. As visitas serão divididas por grupos, como núcleo econômico, agroecologia, leite, artesanato, fruta e hortaliça. 

“A grande sacada do projeto é quebrar o paradigma de quem não acredita no novo e crescer com as experiências e vivências de outras regiões”, explica o presidente da Carpil, Luciano Monteiro da Silva. Segundo ele, as etapas anteriores do projeto já deram resultados importantes para agricultura familiar de Alagoas. Ele conta que os participantes passaram a gerir a propriedade de uma forma mais produtiva. Por exemplo, a retirada de leite aumentou cerca de 50% depois que a ordenha passou a ser feita duas vezes ao dia (antes era uma só). O aproveitamento da parte aérea da mandioca, que antes ia para o lixo, hoje é utilizado para alimentar animais.

Valmir Pereira da Silva é um dos jovens que participou do intercâmbio de 2015. Para ele, o sucesso da carreira se deve ao projeto. Atualmente, ele é presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Saúde de Baixo. Ele primeiramente acessou o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). Com o terreno regularizado, conseguiu crédito para investir na agroindústria por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “Outra coisa que enxerguei depois do intercâmbio foi a possibilidade de novos mercados para comercialização”, diz. Hoje ele vende doces para quase todo o município, e doce de leite, cocada e bolo de laranja para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae)”. 

Filhos de agricultores familiares, Valmir e os quatro irmãos trabalham juntos na fabricação de doces e bolos, no plantio de legumes e na criação de gado leiteiro, no município de Batalha. “Foi uma viagem que abriu a minha mente para trabalhar junto com a família, pois é o melhor da vida. Antes, eu quase não tinha renda. Hoje faturo mais de R$ 6 mil por mês” afirma.

Sobre a Carpil
A cooperativa alagoana atua desde 1979 e está presente em 37 cidades. Tem 2.642 agricultores familiares quilombolas, mulheres, jovens, povos e comunidades tradicionais cooperados. A Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Saúde de Baixo é uma das 473 associações beneficiárias da Carpil. 

A parceria com a Sead é antiga. No início da década de 1990, 500 cooperados da Carpil foram beneficiados pelo Pronaf B. Em outra ocasião, em 2013, uma chamada pública da Subsecretaria de Reordenamento Agrário (SRA) foi gerida pela cooperativa para recuperar 200 nascentes, distribuir de 300 galinheiros móveis, entregar 116 kits de irrigação, 240 palmas forrageiras e 5 veículos para a região. Saiba mais aqui.  

Mais informações podem ser obtidas com o presidente da Carpil pelo e-mail  lucianmonteiro@yahoo.com.br ou o telefone (82) 99986-0747.

 

Mariana Guedes
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0128 / 0123 e imprensa@mda.gov.br